sábado, maio 28

A segunda chamada








- Estou? Tu outra vez?


- Lamento que te tenhas esquecido que um dia te entreguei o meu coração. Entreguei-to quando precisavas de uma estrada para caminhar, dias depois de me pedires para desenhar pormenorizadamente caminhos contigo. Dias depois de me pedires para te amar com todo o amor que tinha.
- …
- Foste embora cedo demais, ainda tínhamos tanto para nos mover. Mas tu foste embora, foste sem dar tempo para interromper o gesto de te dar o meu coração. O meu coração que tantas vezes te serviu de tapete: estava no mesmo sítio quando chegavas e no mesmo sítio quando abalavas. Sabes, para mim foste embora cedo demais porque eu ainda tinha mais amor para te dar. Mesmo vendo que tu interrompias os gestos de forma brusca e me deixavas cair no chão – mesmo vendo a pessoa desengraçada que te tornavas.
- Eu sinto a tua falta.
- E é nessa falta que os desconhecidos por quem passas na rua se tornaram mais familiares que eu, não é? Eles que nunca te disseram nada e eu que supostamente te disse tanto, são-te agora mais comuns que a tua própria casa, não é? Quando é que o mundo se deixou virar assim ao contrário? Quando é que deixaste de sentir amor por mim?
- Eu ainda te amo.
- E foi nesse amor que um dia te esqueceste de voltares para casa, não foi? A tua casa, o meu coração. Foi por isso que a último movimento foi uma pisada para abalares por completo? E eu que ainda deixei que o meu amor te procurasse e trouxesse para casa, fingi esquecer-me que não te havias perdido, só para te dar mais um bocadinho de amor. E eu amor, que ainda fingi que tu me amavas, depois de revelar que foste o meu melhor companheiro de movimentos, quando nos movimentamos no amor – e sem movimentos sobrepensados. Se é que te podes lembrar.
- …
- Como não te lembras que eu fui a única a enlaçar as promessas, sem conhecer que tu não sabias o valor delas, quando um dia pediste para nos perdermos nas minúcias dos movimentos - do amor - sabia tão pouco sobre o valor que tu davas às promessas. E tive – sozinha - de aprender que estas são palavras, só palavras e nada mais, que se atiram contra uma parede para ver se colam, e só deixam de ser palavras para passarem a ser promessas depois de coladas mesmo – cumpridas sabes? E tudo para saberes que eu ainda estou a enlaçada com a minha e a interpretar - desesperadamente - todos os pequenos detalhes de quando nos movimentos juntos, para tentar compreender onde (te) falhei.
- Mas olh…
- Não digas nada, porque se calhar as promessas só são promessas até encontrares outra(s).


Chamada terminada.

123 comentários:

  1. ADOREI, ADOREI, ADOREI COMPLETAMENTE!


    VOU SEGUIR, TENHO QUE SEGUIR! *-*

    ResponderEliminar
  2. pode sempre ser preenchida...
    gostei muito**

    ResponderEliminar
  3. acho que (milagrosamente) isto voltou ao normal o: mas obrigada querida!
    e mais uma vez, está incrível o post

    ResponderEliminar
  4. está tão bom, e eu vejo-me tanto nisto que nem sei, adoro

    ResponderEliminar
  5. muito obrigada!
    ms devo de dizer que o que escreves é mais divinal :)

    ResponderEliminar
  6. Sério querida? Se calhar vou experimentar sim :D
    Muito obrigada!*

    Catarina (Butter Sauce: http://palitosdelareine.blogspot.com/ )

    ResponderEliminar
  7. ai essa ultima fala *--*
    acabou mesmo bem a conversa.

    ResponderEliminar
  8. Bem, eu acredito que a "linha do destino" (se é que lhe posso chamar isso) é o caminho por onde as nossas decisões nos levam. E, ao fazer novas decisões, podemos seguir essa mesma linha anteriormente traçada ou mudar de rumo. Acho que tudo depende de nós e das nossas decisões. Acho que tudo parte daí. Espero ter-te respondido :s

    ResponderEliminar
  9. adorei o post.
    obrigada pelo teu comentario.
    é msm preciso muita força

    ResponderEliminar
  10. na minha opinião é assim mesmo que se deve ser ;)

    ResponderEliminar
  11. vou tentar, obrigada *

    ResponderEliminar
  12. não sei, mas tenho por principio não deixar que brinquem comigo como se eu fosse uma boneca (que não sou, nem por dentro nem por fora)

    ResponderEliminar
  13. acho que todos estamos a precisar de uns bons dias de sol e de uma boa tarde de praia :)

    ResponderEliminar
  14. ah! xD
    Eu também não, principalmente uma das partes não tendo nenhuma culpa :x

    ResponderEliminar
  15. não consigo comentar com a minha conta, problema do blog. obrigada mesmo, és sempre super simpatica comigo! ja sabes que adoro o teu blog. cátia lima http://silencio-do-segredo.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  16. sempre a transbordar de emoção querida Mafalda, já sentia falta de visitar o teu cantinho!

    ResponderEliminar
  17. Muito obrigada querida Mafalda, mais uma vez adorei :)
    Beijissímos!

    ResponderEliminar
  18. adorei e sim a mim até o cigarro :)

    ResponderEliminar
  19. - Lamento que te tenhas esquecido que um dia te entreguei o meu coração. Entreguei-to quando precisavas de uma estrada para caminhar, dias depois de me pedires para desenhar pormenorizadamente caminhos contigo. Dias depois de me pedires para te amar com todo o amor que tinha.


    sou tão eu nesta chamada Mafalda, completamente :l

    ResponderEliminar
  20. Claro que podes, Mafalda ;)
    Peço desculpa pela resposta demorada.
    Herético (o blogger não está a deixar-me comentar como Herético, dont know why)

    ResponderEliminar
  21. não sei quanto a ti mas eu, que dediquei tanto de mim Aquele amor, deixei de querer amar.
    mas ainda não consegui...

    ResponderEliminar
  22. eu não tenho a certeza se te estou a seguir, mas acho que sim x)
    é que isto sem a caixinha de seguidores é mais complicado (a) xD

    ResponderEliminar
  23. Adorei, está mesmo lindo querida... sem duvida :)

    ResponderEliminar
  24. Que bonito mafalda *.* em alguns pontos vejo-me nesta conversa, no amor que dei mas que não recebi em troca... gostei imenso, fez-me ficar um pouco nostálgica até :) um grande beijinho para ti

    ResponderEliminar
  25. sou mesmo de extremos. sinto-me como o sim e o não.

    ResponderEliminar
  26. Estou sem palavras. Adorei, a sério. Escreves de uma maneira única, adoro. Lindo.
    Obrigada, fico feliz por me compreenderes (:

    ResponderEliminar
  27. Desculpa tenho andando ausente, e passa-me muita coisa mas não vou contar por aqui demasiada gente.
    E tu? Como andas querida? Estas chamadas :s

    ResponderEliminar
  28. para ti, para mim e para muitas mais pessoas, acredita...

    ResponderEliminar
  29. ainda bem que gostaste, querida (:

    ResponderEliminar
  30. Adoreiiiiiiiiiii...
    "Promessas são promessas até encontrares outras..."
    Se as pessoas percebessem que seria melhor não prometer nada a ninguém...o mundo seria bem melhor e não causaria tanto sofrimentos... <3
    simplesmente adorei o texto,querida! Cada vez melhor! Bjuus!

    ResponderEliminar
  31. já estou a começar a preparar isso :b

    ResponderEliminar
  32. paginas de silencio- isabel1 de junho de 2011 às 18:23

    adorei:)
    * gostas de ver o que? nao percebi

    ResponderEliminar
  33. és das melhores seguidoras que tenho. sempre atenta e esquece, excelente! obrigada por tudo.
    cátia lima
    silencio-do-segredo.blogspot.com

    ResponderEliminar
  34. concordo plenamente, muito muito triste

    ResponderEliminar
  35. muito obrigada. eu também nunca tinha pensado assim, tanto que ando com essa frase na minha cabeça.

    ResponderEliminar
  36. percebemos sempre demais o que nos magoa :c

    ResponderEliminar
  37. Oh minha querida, não fazia ideia :'x Tenho muita pena, nem imagino mesmo o que deves estar a passar.
    Se precisares de alguma coisa, nem que seja para desabafar, não hesites em me falar linda!
    Desejo-te muita força mesmo!!

    ResponderEliminar
  38. Muito obrigada pelo comentário querida!
    Vais ver que quando menos esperares a volta virá, eu também pensei que no meu mundo nada iria voltar a ser como era, mas quando menos esperei aconteceu...
    Beijissímo!

    ResponderEliminar
  39. oh, porque ? :s
    bem, espero então que este seja muito melhor ! (:

    ResponderEliminar
  40. nestas alturas prefiro pensar que é apenas saudades do que fui com ele, passado é passado

    ResponderEliminar
  41. penso que é tudo uma questão de hábito, para sobretudo nossa protecção

    ResponderEliminar
  42. nao estará na altura de retomar à vida Mafalda?

    ResponderEliminar
  43. não, isso é seres totalmente pura e honesta para contigo... aquilo que a maioria faz é usar maneira de se proteger para não se magoar, mesmo que isso implique não se deixar ser quem é e fingir que não sente o que muitas vezes sente demais. e eu sou uma dessas pessoas

    ResponderEliminar
  44. Tu sempre querida...
    não haverá uma terceira chamada? rsrs
    bjus!

    ResponderEliminar
  45. a mim já me ocuparam o lugar.. :|
    para mim começou da melhor forma, e acabou da pior forma.
    obrigada , força também para ti :)*

    ResponderEliminar
  46. eu fiz questão de lho demonstrar hoje mesmo.

    ResponderEliminar
  47. Por vezes estarmos sozinhas pode ser bom para nós, mas outras vez pode deixar-nos ainda pior do que ja estamos :s

    ResponderEliminar
  48. da minha também querida :s
    Força *

    ResponderEliminar
  49. mal posso esperar pelo teu próximo texto bonequinha! (':

    ResponderEliminar
  50. Enquanto a dor ecoa, nunca conseguimos parar, nunca! Temos sempre tendência a sofrer mais e mais, como se fosse vicioso.
    Mas chega sempre um dia em que tudo muda, o importante é não desistir!
    Força pequena <3

    ResponderEliminar
  51. Penso exactamente como tu! Embora saiba que não está certo voltar, eu sei que voltaria, e faria tudo de novo!
    :s

    ResponderEliminar
  52. também acho!
    (e digo-te já que adoro estas chamadas)

    ResponderEliminar
  53. ainda bem *
    porque nós não podemos ficar tristes, ou mesmo " depressivas " por causa de um rapaz, que nem nos merece !
    beijinho *

    ResponderEliminar
  54. Maf, és tão mas tão incrível. Sempre soube. És linda!

    Adorei de verdade.

    ResponderEliminar