sexta-feira, abril 8

O meu coração





Desde que vieste para perto de mim, o meu coração, aqueloutro que era acampado pelos limites do tempo, o meu coração que se arrebatava por um simples olhar apreensivo e se consumia na mesma efemeridade de uma alma tão liberta, este meu coração tão oco de molde, fechou-se quando te aproximaste.
Cerrou-se para ti, meu amor, este meu coração, – e todo ele feito à mão(que era) tão recheado de gesticulações simples, paixões pequenas, foi gostar de ti, este meu coração. Tu, logo tu, um ser tão intrincado, de jeitos espevitados, de modos tão desconformes e formas tão persuadidas. Não é estranho, ocupares o lugar tão especial e tão teu dentro deste meu coração? Eu que sempre desaprovei essas obstinações de marca tão própria que trazes embutidos na pela, fui na minha ingenuidade fechar-me para ti. Para ti, e nos limites do tempo.
Oh meu amor, por quem eu perdi os limites do tempo, estás tão penetrado em mim que já nem sei como é gostar de gestos imperfeitos, de sonhadores fugazes e de almas perdidas - todas estas ao mesmo tempo. Agora, tenho um só amor, amor esse que nunca morre, tenho amor ao teu ar complicado e à tua arrogância delicada, trago este amor de um extremo teu que nunca foi um ideal meu.
Oh meu amor, quando me cansava de uma das minhas paixões do ser, ou o vento levava-as ou eu soprava, mas tu moldaste o meu coração – e todo ele feito à mão - e se calhar por tal, ele elegeu-te senhor seu E isto, já não vai lá com sopros ou com ventos de tempestade, porque eu já esfreguei, varri, soprei...
Portanto, só podes ser pó. Melhor, és pó, eu limpo e tu voltas outra vez. Talvez porque moldaste o meu coração, em toda a sua imperfeição.

83 comentários:

  1. O amor faz nos sentir assim (....)
    E obrigado mais uma vez..

    ResponderEliminar
  2. oin o amor deixa-nos mesmo docinhas :D

    ResponderEliminar
  3. talvez tenhas razão. e o pior é que eles ás vezes dão-se do todo, e outras dão-se do nada

    ResponderEliminar
  4. Não me canso de ler os teus textos! Adoro cada frase, minha querida querida :)
    Sim, na fotografia sou eu. Beijinho*

    ResponderEliminar
  5. Oh querida, acredita que sim! É tão tão bom, nunca pensei que soubesse tão bem. Obrigada :)*

    ResponderEliminar
  6. sim, chama-se "miss you love - maria mena" :)

    ResponderEliminar
  7. ai mafalda,esta perfeito tal e qual como os outros <3

    ResponderEliminar
  8. obrigado, também gostei muito deste teu texto. (:

    ResponderEliminar
  9. o mérito é todo do cantor que escreveu a musica (:

    ResponderEliminar
  10. ele disse- me isso nao pelo facto de estar infeliz com ele , alias eu sou feliz com ele ... ele disse aquilo pelo facto de muita coisa teem me acontecido e ele nao me quer ver infeliz!

    ResponderEliminar
  11. Aquele blog está um bocado em stand-by. Pode ser que estas férias consiga escrever lá qualquer coisa.

    ResponderEliminar
  12. Nunca tive tempo para ler os teus textos, agora que li este fiquei estupefacta:) Uau, adoro a maneira como escreves, amei mesmo.
    Tão apaixonada que contagia:D

    ResponderEliminar
  13. comparando as duas, ganhas-me:) agradeço todos os ilogios:)

    ResponderEliminar
  14. Esta lindo querida +.+
    É difícil usar um não, muitas das vezes, mas as vezes as pessoas ficam tao habituadas ao sim, que ficam chateadas se disser-mos não. Por vezes tem de ser :\

    (L)

    ResponderEliminar
  15. Por acaso, estou a amar escrever esta história *.*

    ResponderEliminar
  16. A sério, tens mesmo imenso jeito. Modestia á parte, mais jeito que eu. Obrigada, outra vez:)~

    ResponderEliminar
  17. Muito obrigada, também gostei do teu blog e irei seguir-te igualmente. :) beijinho*

    ResponderEliminar
  18. Nao ha corações imperfeitos. E se o coração foi moldado, não te esqueças nunca que ele nao e obra terminada e está sempre a tempo de ser (re)moldado.

    ResponderEliminar
  19. Muito obrigada, mas acho que também precisas de muita força. O texto está lindo, lindo, mas mostra bem o teu estado (ou o do teu coração). Muita força também para ti :)

    ResponderEliminar
  20. Também gostei do outro blog, por isso também o irei seguir... Obrigada, mais uma vez :)

    ResponderEliminar
  21. ohh, e de vez em quando lá tenho beijinhos de alma destes. muito obriga. o sentimento é recíproco, gostei muito, irei também seguir.

    ResponderEliminar
  22. estes dias de queima matam-me, no primeiro chorei na frente dele, basicamente chorei a noite toda!
    Ontem voltei a mesmo mas sem ele. Raios partam a bebida e os corações feridos! E sim, ainda tenho duas noites pela frente!

    ResponderEliminar
  23. ás vezes fugimos sem darmos conta, para o nosso cantinho mas o bom cantinho, aquele que nos deixa livres e por escassos momentos sem problemas..
    muito obrigada *-*
    tu escreves mesmo bem.. tens noção disso, right ?
    identifico-me bastante com este teu texto..

    ResponderEliminar
  24. adorei :)
    eu não consigo seguir, porque não tens aquele botaozinho a dizer "seguir" à beira dos seguidores. naquela barrinha nao consigo :X

    ResponderEliminar
  25. O nosso problema é acharmos que nos possuímos uns aos outros, quando na verdade, não passamos de aderentes à beira de descolar.

    ResponderEliminar
  26. mais uma vez, obrigada! *.*
    gostava de seguir este blog, mas, como sou muito ignorante, não encontro o botão «seguir». podias ajudar-me? (:

    ResponderEliminar
  27. oh, desculpa, nem reparei na barrinha! ando mesmo a dormir! de qualquer das formas, obrigada. e já sou uma seguidora tua. (:

    ResponderEliminar
  28. sim, eu sei que já eras. e obrigada por o seres! *.*

    ResponderEliminar
  29. nisso somos iguais. também não acredito em amores à primeira vista.
    mas, ainda bem que gostaste do meu blog. o teu também me fascina. e muito. blogs com aspectos estéticos simples, como o teu, fascinam-me imenso. então o teu fundo, em branco! adoro, adoro completamente. sou apaixonada por branco e por blogs como o teu! (:

    ResponderEliminar
  30. não és a única, eu também fico assim, com vontade de retribuir todo o carinho que me dão! essa expressão, «beijinhos na alma», é-me familiar. acho que também já me disseram isso. mas é verdade, estes elogios são assim mesmo. como doces beijos na nossa alma!
    bem, temos em comum o facto de gostarmos de coisas simples, de tons suaves. acho que blogs assim são mais bonitos, mais simples, mais apelativos. eu tento sempre ter um blog bonitinho. isso chama a atenção e pode ser que alguém pare para ler um bocadinho.
    gostaste do que escrevi há já algum tempo? sinceramente, eu gosto mais da forma como escrevo agora. os meus primeiros posts eram de quem dava os primeiros passos na escrita, acho que melhorei, modéstia à parte. e obrigada por mais esse teu doce elogio!
    eu tenho de tirar um tempo para ler este teu canto de uma ponta à outra. quero fazer isso com o teu e com muitos outros blogs, mas o tempo parece fugir-me das mãos. mas eu hei-de conseguir! (:

    ResponderEliminar
  31. Está mesmo muito bom o teu blog, segui (:

    ResponderEliminar