sábado, abril 2

O bilhete I

..


Tens um ar de boneca frágil quando vestes o teu vestido cor-de-pele de mangas compridas, quando calças os teus sapatos rasos, aqueles que parecem de bailar, e quando não penteias os teus caracóis de leves madeixas.
Tens um ar de boneca delicada quando sais para a rua assim, porque além de desengonçada trazes um olhar meloso e enternecido e que me dizem tanto por serem tão silenciosos. Deve ser esse teu ar retraído que cativa as palavras, embora eu ache que realmente sejas muito boa nos silêncios, talvez porque fiques mais frágil - ou indefesa, penso-o antes.
Tens um ar de boneca fácil de partir, daquelas bonecas de porcelana que devem ser expostas para se contemplar a brandura – ou diria antes cortesia, se me pudesses perceber - mas nunca para se tocar. Nunca deveria ser permitido que te tocassem.
Tens esse ar de porcelana preciosa e deve ser por isso que não gosto que ninguém te toque. Pode marcar, não é? Sujar-te a alma ou partir-te o íntimo. Mas eu gosto de te tocar. Devia poder ser a única pessoa a tocar-te, tocar-te sempre que quisesse e afagar a tua pele característica. Devia poder trocar-te as roupas, mais vezes, ou de tirá-las por completo. Quando as tiro, quando me deixas, parece que te desnudo a delicadeza. E tu ficas meia extraviada porque achas que tal, é a única marca que te sobra.

58 comentários:

  1. amei, e conheço uma pessoa que é mesmo deste jeito.

    ResponderEliminar
  2. adoro, está tão bonito :o
    oh obrigada, ainda bem que gostaste <3

    ResponderEliminar
  3. não, as coisas mudariam para pior e seria dificil pra mim e pra ele :s

    ResponderEliminar
  4. o texto está lindo!!
    Pois, isso foi logo o que eu pensei, é mesmo de quem não tem mais que fazer.. enfim.. Infelizmente há por aí muita gente dessa...
    beijinho*

    ResponderEliminar
  5. às vezes o ar de fragilidade não significa absolutamente nada, talvez seja uma camuflagem para não mostrar a força que tem* lindo!

    ResponderEliminar
  6. obrigada pelas tuas palavras de apoio querida!! =)
    Eu sei disso, sou superior a essa gente.. mas pronto.. é sempre chato andarem noites inteiras e ligarem-nos e a chatear.. Só espero não o façam mais..

    ResponderEliminar
  7. ando tão ocupada que nem tempo para escrever tenho, ando cada vez mais distante de tudo mas é bom saber que continuo a ter seguidoras como tu querida (:

    ResponderEliminar
  8. Obrigada =)
    Gostei muito deste teu post...

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  9. bem mafalda, está fantástico!
    sem palavras*

    ResponderEliminar
  10. o problema é mesmo esse, não há história, eu gosto dele, mas nada se passa entre nós :s

    ResponderEliminar
  11. obrigada mafaldinha e amei amei amei* talvez dos teus melhores textos

    ResponderEliminar
  12. Tens jeito com as palavras *.*
    Tens de vê-lo sem duvida alguma, é lindo mesmo.

    ResponderEliminar
  13. De nada :) Eu tenho se o quiseres já sabes :)

    ResponderEliminar
  14. sim, já tomei um comprimido. pode ser que passe (: obrigada querida <3

    ResponderEliminar
  15. mais um lindo texto $:
    obrigada p seguires (:

    ResponderEliminar
  16. Obrigada pela preocupação, estou de volta, beijinhos

    ResponderEliminar
  17. Claro que há algo de bonito nele. O sorriso, no qual me continuo a perder, o olhar no qual mergulho sempre que posso, apesar de discretamente.
    Porém, não há nada mais que isso que me permita escrever coisas bonitas a seu respeito e a respeito de tudo o que vivemos juntos. Ele conseguiu arruinar todas as boas lembranças com os seus erros fatais.

    ResponderEliminar
  18. está tão doce este texto que dá vontade de o emoldurar! :)
    tens razão Mafaldinha, há que arrebitar! *

    ResponderEliminar
  19. Tens toda a razão.. Mas mesmo que não queiramos pensamos sempre nisso.. É triste, mas é verdade!

    ResponderEliminar
  20. Oh querida, muito muito obrigada!* Acredita que sim, estou farta de ser usada, só quero ser feliz e não me quero arrepender das minhas decisões...

    ResponderEliminar
  21. mas eu tenho confiança nele, mas isso não apaga o medo.

    ResponderEliminar
  22. O mesmo digo deste!

    "Quando as tiro, quando me deixas, parece que te desnudo a delicadeza. E tu ficas meia extraviada porque achas que tal, é a única marca que te sobra.."

    Lindo, lindo, lindo!

    ResponderEliminar
  23. acheia piada ao teu comentário, porque consideras a metade como um "buraco"? :p
    obrigada mafalda! :)

    ResponderEliminar
  24. «Devia poder ser a única pessoa a tocar-te, tocar-te sempre que quisesse e afagar a tua pele característica. Devia poder trocar-te as roupas, mais vezes, ou de tirá-las por completo. Quando as tiro, quando me deixas, parece que te desnudo a delicadeza. E tu ficas meia extraviada porque achas que tal, é a única marca que te sobra» ADORO ADORO, minha linda :) Espero que todas as semnas sejam como esta foi, seria um mundo para mim (: Adoro a tua escrita, parabéns riquinha *

    ResponderEliminar
  25. amei, amei, amei, amei!
    és uma artista *o*

    ResponderEliminar
  26. Oh minha querida, muito muito obrigada. Só espero estar a fazer a escolha certa (:

    ResponderEliminar
  27. Adorei o teu blog* Já tou a seguir, segues o meu? :) Bjs

    ResponderEliminar
  28. a-d-o-r-e-i. de tal forma, que fiquei com uma vontade enorme de escrever. escrever algo assim, delicado :)

    E o livro é fantástico :)

    ResponderEliminar