domingo, fevereiro 13

Chuva (de anos) II

Ainda me continuas a dar jeito longe, mas agora já nem perto tentas estar. Se calhar, é da chuva, nós nunca fomos bons juntos neste tempo. Se calhar, nunca fomos bons juntos em tempo nenhum.Mas às vezes ainda me vinhas dizer que eu era algo que sempre te completava e queixavas-te que te faltava algo. Eras atrevido e dizias que eu te faltava. Mas agora que penso, nunca o pronunciaste na chuva.Matou-me um dia não conseguir construir algo. Agora só dói quando olho para a mossa.

.
.
Os papéis invertem-se sempre pois a chuva não é perpetua.
E tu já me dissesseste, que eu fui o que sempre sonhaste. Mas não na chuva.

Já agora, faltam 3 dias para fazer anos e está, outra vez, de chuva. Como há um ano.

16 comentários:

  1. Adorei tanto.
    "Eras atrevido e dizias que eu te faltava. Mas agora que penso, nunca o pronunciaste na chuva."
    Escreves lindamente, tenho a dizer :)

    Beijinho ^^

    ResponderEliminar
  2. o tempo anda esquisito na volta, ainda vai tar sol :p*
    obrigada mafaldinha! :)

    ResponderEliminar
  3. infelizmente sim, o coração tem um poder enorme

    ResponderEliminar
  4. o pior e quando se tem "medo" de lutar...

    ResponderEliminar
  5. parabéns pelo jogo de palavras bem conseguido!

    ResponderEliminar
  6. Bgda querida (:
    Adorei o blog
    Beijinhoo*

    ResponderEliminar
  7. Nossa, que conhecidencia! A chuva te persegue...
    hehe!
    Feliz Dia de anos, adiantado...
    hehe
    bjo..
    :*

    ResponderEliminar
  8. Eu faço amanha anos, e sei q a chuva vai acompanhar-me todo o dia... ñ faz mal, o facto de ñ estar sozinha aquece-me o dia, tal como te aquecerá a ti, tenho a certeza :)

    ResponderEliminar
  9. "e está, outra vez, de chuva. Como há um ano." há uma intensidade dramática nesta frase que é qualquer coisa.

    ResponderEliminar