terça-feira, dezembro 28

Qual é a moral da história? II

Eu disse-te que te amaria para sempre e tu acreditaste. Eu disse que ficaria aqui contigo para sempre e tu acreditaste.

Eu amei-te, eu fiquei.
Tu disseste que me amarias para sempre e eu acreditei. Tu disseste que ficarias aqui comigo para sempre e eu acreditei.
Tu não me amaste, tu foste.
.
.

Morre-se.
.
.

21 comentários:

  1. É assim que funciona. Quando um dá tudo, o outro não dá nada :s

    ResponderEliminar
  2. é sempre assim. nem toda a gente sabe cumprir promessas. pena...

    ResponderEliminar
  3. és a minha melhor seguidora e o meu blog preferido :')
    se tiveres facebook, adiciona-me. o link está no meu blog.
    boas entradas, minha querida *

    ResponderEliminar
  4. Minha querida, é tão bom saber essas coisas *.*
    Promessas não cumpridas são do piorio e magoam que se fartam :s Muita força para ti e se precisares de qualquer coisinha, já sabes *

    ResponderEliminar
  5. meu amor, eu agora vou fazer umas mudanças naquele blogue e por isso fechei-o. mas não te preocupes! ele vai voltar, juro! :)

    ResponderEliminar
  6. E não se morre unicamente, morre-se repetidamente da mesma forma, várias vezes...
    Eu poderia escrever: Eu disse que te amava, tu sorriste e beijaste-me. Eu disse que te amava, tu sorriste. Tu disseste que comigo não sentias que haveria final, mas tu fizeste o nosso final.
    Tu não disseste para voltar, mas deixaste a carta com mais esperanças que alguma vez li.
    morre-se

    ResponderEliminar
  7. E é sempre a mesma coisa!

    Adoro visitar o teu blog :)

    ResponderEliminar
  8. promessas vãs. eles tem essas incrível capacidade de prometer e não cumprir.

    ResponderEliminar
  9. Este já o meu segundo, quando eu no texto disse primeiro queria dizer o primeiro ano completo.
    Mas eu percebo-te o que sentes, eu passei pelo mesmo e ainda hoje passo. Aquele espaço é deles todos os dias sem excepção e só estar com eles ao fim de semana (e ás vezes nem isso porque nem sempre dá) é muito pouca tendo em conta a importância de cada um.
    Mas penso que este é um 'mal' geral, toda a gente quer ir para a faculdade, anseia, mas não tem bem presente o que isso envolve, o que temos de deixar para trás. E temos de ser fortes para aguentar tuudo porque não é fácil .:)

    ResponderEliminar
  10. acho que cada vez mais nos dias de hoje tem de se aprender a ser insensível. não considero um total defeito.

    ResponderEliminar
  11. Ou talvez amou, e foi [na mesma].
    Sabes, às vezes é melhor não saber "porquê?" :)

    Feliz Ano 2011 para ti também; e força, pelos vistos andas a curar um coração esmagado (?)

    ResponderEliminar
  12. Para quem quiser participar, já tenho novas indicações no blog: http://paixaoimagem.blogspot.com/, sobre o concurso.


    Participem, isto e so um passatempo :D
    Obrigado e bom 2011

    ResponderEliminar
  13. Estou/estive/voltei/já não estou, nesse problema que escreves. As mulheres e os amores, são coisas que não se misturam lá muito bem. Têm tipo uma espécie de "monstrinho" que lhe dá aquela rebeldia de querer o mundo, o futuro e o famoso "para sempre" e isso assusta sempre um rapaz.

    obrigado por seguires e gostares. :)

    ResponderEliminar
  14. A palavra "morre-se" é em todos os sentidos bem aplicada... É o que sentimos quando isto acontece =(

    ResponderEliminar