sábado, junho 20

Sabes?

Sabes o que é que começa e não acaba? Aquilo que me une cada vez mais a ti.
Que ninguém pode mudar/acabar/destruir ou quebrar. Aquilo que nunca ninguém consegue/vai conseguir impedir.
É aquilo que pode passar uma nuvem negra, podem chover canivetes, facas, ciganos, meninas de claque/colégios, jogadores de rugby vai quebrar.
É o que é verdadeiramente incalculável/igualitário/incontável/equivalente ou destrutivo. Pois existe algum número para dar valor à eternidade? NÃO. Logo, ninguém tem paciência para contar os pedaços da nossa união. E mais ainda, ninguém é suficientemente capaz de sentir dia por dia a nossa junção, só nós sentimos.
Então, tu sabes o que é que é para sempre? Sabes? Sabes? NÓS MEU AMOR @ é a nossa relação, é eterna. Melhor, nós vamos estar muito mais tempo juntos do que a eternidade construída por nós, pois tudo isto é imortal.
Somos mais fortes/firmes que um cadeado fechado a sete chaves, que um portão acorrentado e do que uma porta trancada em seis fechaduras.
Ainda, superamos bem mais do que pensamos, desde vinte mil mãos dadas, quarenta tijolos todos uns por cima dos outros, e até, somos mais fortes, que a maneira como o fogo se dispersa numa floresta em tempo de secas. Pois, nós superamos barreiras, construímos muros e ultrapassamos 'pessoas'.
E no meio disto tudo, o nosso sentimento consegue ser “visível a um cego”, “ouvido por um surdo”, “gostoso a um sem saliva/paladar”, “cheiroso a um sem cheiro/constipado”, até "falado por um mudo", mas mais do que isso, é “sentido por insensíveis”
Mas além de tudo isto, ainda fazemos gestos à nossa vontade, fragilizando para depois reconstruir: gritamos, choramos e berramos, mas tudo para mostrar que estamos ali, disponíveis, um ao lado do outro. Tudo para marcar a nossa presença.
E enrolamo-nos assim, entre os lençóis da compaixão, os cobertores de carinhos, e os edredões de respeito mútuo e o calor do nosso desejo, do nosso prazer.
E sabes que mais? Isto é para durar, para não terminar, pois é para sempre, porque "nóis é um só",
e tu és tudo aquilo com que quero viver.
Sabes? Ainda temos um lindo percurso (juntos) pela frente...


(Um “desenquadrado” da sucessão – 13 meses, Dezembro de 2007 -
Depois do texto publicado: “feelings”)



* Sabes?
Todas as palavras que,
( te) dirijo,
fazem sentido,
melhor VOLTAM a fazê-lo…

9 comentários:

  1. Que texto , :O

    Não dá para uma reconciliação.
    Acabou , de vez.

    ResponderEliminar
  2. é uma grande frase impregnada de verdade.

    ResponderEliminar
  3. Eu não dessiti , nem virei a página.
    Apenas fiz como ele , afastei-me , ou melhor , vou-me afastar.

    ResponderEliminar
  4. Um sentimento tão forte só poderia desencadear numa escrita assim apaixonante que dá gosto seguir, até para quem está por fora do círculo desse vosso amor.

    Muitíssimo bom, adorei, continua a construir textos com capacidade para emocionar. ; D
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  5. Claro, és tu que vives as (tuas) emoções, logo, tu sentes mais que ninguém.

    Mas não se podem condenar por outras pessoas que vos rodeiam se são felizes juntos. Não tem de esconder (muito) apenas disfarçar quando souberem sabem e não tem que se meterem se são felizes. Ninguém tem direito de estragar a vossa felicidade.

    Não tens de agradecer Mafalda, já te disse. Estou de braços abertos e, por vezes, é mais fácil falar "virtualmente".

    Eu percebo-te e concordo mesmo. Mas eu sou bué impaciente, não gosto de esperar e esse é um grande erro meu.

    O que disses-te é um pouco confuso. a) já foi, e b) está a deixar-se ir sozinho sem que eu faça o que quer que seja. Eu não desisto facilmente mas canso-me facilmente. b) apenas complica mais que eu e eu fico mais em pânico... É demasiado complicado e eu apenas, agora, vou deixar ir! Sem proibir nem prender ninguém a mim.

    Perdia sim, não tinha a mínima piada se tudo fosse de mão dada, se tudo fosse simples sem que nos desse luta suficiente.

    (desculpa o testamento)
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  6. que seja o vosso percurso, interminável, esta e outras vidas *

    ResponderEliminar
  7. simplesmente extasiante....que inquebraveis que sao os laços que constróis ..que fantastico poder de empatia..
    doce ou amargo dois extremos..
    se nao te importares gostava de te puder seguir ...
    snoopy

    ResponderEliminar
  8. Snoopy,
    como não deixaste nada em que te pudesse ir agradecer, ou ir conhecer um pouco de ti, respondo-te por aqui.

    Obrigada pelas palavras lindas que "me dirigiste".

    Se quiseres, depois deixa-me o teu link :)
    Gostava de ver o teu espacinho.

    Beijinhos

    ResponderEliminar