domingo, maio 31

Pózinhos mágicos e o coração

Tenho as mãos geladas, ponho-as dentro do bolso para aquece-las, embora saiba que mais quente que o coração é impossível.
Piso areia, sento-me numa rocha, encontro uma moeda, um papel a dizer ‘amo-te’, uns pozinhos mágicos que dizem ‘felicidade’, umas coisas guardadas, algumas memorias deixadas e um CORAÇÃO. Um coração que te pertence há quase 5 meses,
A esse rapaz, só a ti, entreguei o meu coração. É ele, és tu o menino dos meus olhos.
O essencial, o único perfeito. Aquele que nos momentos em que não está presente, em que não o tenho, é ai que mais te quero. Pergunto para mim, penso para dentro o que faria se não te tivesse encontrado, se não te tivesse perto de mim, comigo. Aí percebo, e sinto com mais intensidade que te amo, que te amo mesmo.
Sempre precisei de alguém como tu do meu lado, e agora que te tenho não quero que vás nunca, nunca mesmo. Quero que fiques comigo para sempre. E prometo que te darei a ti, e só a ti o que precisares, farei por ti o que nunca fizera por ninguém, farei de ti somente muito feliz. E prometo, com todas as forças que tenho, com tudo o que posso que nunca te vou deixar, mesmo nunca.
Tu sabes, és o maior, o melhor, o principal. Pertences-me e és o meu orgulho, fazes-me bem como nunca ninguém fez, fazes-me feliz como ninguém me faz.
(Abril de 2007, 5 meses)


* Quando souberes falar, explica-me o que mudou..
Porque fizemos tudo como na receita:
Pozinhos mágicos que “alimentavam/cuidavam” do coração!

9 comentários:

  1. Para nós, temos sempre um. Mas por teve um fim?
    É normal, não estavas habituada já sem a sua presença.
    A melhor força que podes ter são as pessoas que estão presentes em ti. Pelo menos comigo é assim (...)

    Eu deixei de acreditar no "sempre", à algum tempo. Mas, por vezes, sabe bem ouvir.

    Mereces!

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  2. (faço deste meu comentário resposta para todas as entradas)
    Confesso que adorei. Simplesmente revi nessa "história" algo que às vezes não quero admitir. Tenho a certeza que, tenham sido cinco meses ou muitos mais, essa pessoa há-de ser sempre especial para ti, porque há amores que por mais que nós façamos para os deixar quietinhos, ali sossegadinhos no nosso coração, não conseguimos. Não estou a falar em esquecer, porque isso é impossível - mas poderiam estar ali quietos, coisa que não o fazem. Qualquer coisa nos recorda os momentos em que mais felizes fomos e, mesmo que na cabeça e no coração da outra pessoa tenha mudado, nós continuamos a ter a certeza que poderíamos voltar a ser felizes da mesma maneira.
    Quem sabe um dia isso mude...
    Mais uma vez te digo: adorei! Vou mesmo seguir. :')

    beijinho *

    ResponderEliminar
  3. Não, fazemos amanhã dois anos e meio. Por acaso tinha reparado nisso, que era na mesma altura. Acredita que até somos mais parecidas que aquilo que pensas... Às vezes acho que a minha relação só dura devido ao hábito, ao facto de estarmos tão habituados um ao outro. E não estou a falar de mim, porque sei que cada dia o amo mais.
    Olha, eu acredito em "reencontros", pode ser que um dia tenhas o teu. Pode ser que um dia, mesmo que não seja agora, o teu caminho se volte a cruzar com o dele e voltem a viver esse vosso amor perfeito.
    Agora tens é que, por mais que vivas por ele, tentar não viver para ele.
    Sê feliz contigo mesma, volta a encontrar-te.

    um beijinho *

    ResponderEliminar
  4. não devias continuar a reler e a postar os textos dessa altura, vai fazer-te pior :x

    ResponderEliminar
  5. não sei que concordo com o nuno (ti em mim) por um lado sim sei que faz doer mais. por outro sei que também acabou a ja algum tempo a minha história e se no inicio me martirizei ao reler tudo houve uma altura em que arrumei tudo longe de mim. Instalou-se o vazio. O espaço para o eco. Simplesmente não suportava mais. E agora volto a reler tudo a exterminar aos poucos cada um dos seus pedaços de memória palpáveis. E sinto que estou a digerir. Escrevo muito sobre ele mas é porque já não doi tanto. E é a minha terapia...

    ResponderEliminar
  6. parece que sempre são um boomerang, sempre voltam. Mas um dia mais não virá. Tornou-se uma questão só minha. Eu gosto mais de mim do que dele. talvez antes não fosse assim, o meu amor-próprio ficou escondido durante muito tempo. mas agora eu disse "basta" pode ser num tom inaudivel mas vai subir. Ele volta, houve já tempos que não voltava mas...pôssas. Eu não procuro a felicidade que me despedaça o coração ao mesmo tempo que me embala.

    ResponderEliminar
  7. Penso que não tem o direito de te julgar quanto a isso, tenho a certeza que estás a sofrer.
    Sei que tens apenas uma imagem virtual de mim, e não me estou a fazer de boazinha, mas se precisares de qualquer coisa, sempre às ordens, Mafalda. :)
    Muitíssimo obrigada! Amanhã digo-lhe que a 'Mafalda' mandou os parabéns, e quando ele perguntar quem é a Mafalda logo se vê :p beijinho *

    ResponderEliminar